quinta-feira, 28 de julho de 2016

NÃO HÁ PRESSA, CARALFA




Anda filho, mas take your time
Anda, que está ali um livrinho à nossa espera para ser degustado com deleite
Anda, que está acolá uma bolinha no meio da tapadinha para ser acariciada com o coração do pé
Anda, que além está uma violinha mortinha por ser dedilhada
Anda,
Anda, querido
Anda, mas take your time
Que o tempo e o papá sabem esperar
Não há pressa
Não há pressa, meu amor.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Domingos Quadé Lança Livro



O ex-bastonário da Ordem dos Advogados e ex-candidato independente às Presidenciais de 2014, Domingos Quadé, lançou, na segunda, 18, o seu livro "Guiné-Bissau pela força do Estado, justiça e reconciliação nacional",  obra através do qual propõe a refundação do Estado guineense com vista a torná-lo forte, justo e reconciliado consigo próprio (um "Cassacá II", referência ao primeiro e mítico congresso do PAIGC, realizado em 1964, em Cassacá, sul do país, que voltou a pôr o partido nos eixos). Fernando Delfim da Silva, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, fez a apresentação do livro e Hélder Vaz, ex-Director-Geral da CPLP, chamou a si os comentários.

Ao cair do pano,  em jeito de resposta  às questões e comentários da plateia, Domingos Quadé citou o historiador brasileiro Capistrano de Abreu (1853 - 1927): "Eu proporia que se substituíssem todos os capítulos da Constituição por: Artigo Único - Todo brasileiro fica obrigado a ter vergonha na cara".


quinta-feira, 19 de maio de 2016

FOI DESCOBERTO EM EXCURSÃO E AGORA LEVOU PORTUGAL À FINAL






Europeu de sub-17. José Gomes apontou já sete dos 14 golos apontados na fase final. Ontem voltou a ser decisivo frente à Holanda (2-0)

José Gomes é sinal de golos. E de sucesso para a jovem seleção de sub-17. Ontem marcou mais um no Europeu da categoria, que se realiza no Azerbaijão, e ajudou a turma das quinas a chegar à final. Soma sete dos 14 apontados por Portugal nesta fase final e parece imparável. Natural da Guiné-Bissau, foi descoberto pelo Benfica numa excursão por aquele país africano.

Depois dos dois golos ao Azerbaijão, um à Escócia e três à Áustria, ontem José Gomes, de 17 anos, marcou o primeiro no triunfo por 2-0 sobre a Holanda, em partida das meias-finais totalmente dominada pela seleção portuguesa, que no segundo tempo matou o jogo com um golo de Dalot.

Mas quem é este jovem prodígio que tem encantado tudo e todos neste Campeonato da Europa? É exatamente o mesmo que tem destilado classe na Liga dos Campeões de juniores (25 golos em 28 jogos), apesar de ter idade de juvenil, e também no campeonato nacional do seu escalão.

Chegou a Portugal em 2012, depois de os encarnados o terem descoberto numa excursão à procura de talentos pela Guiné-Bissau. Não demorou a demonstrar as suas credenciais e aos 16 anos, concretamente em 2015, assinou um contrato profissional já depois de a seleção nacional ter pedido a sua naturalização para poder representar Portugal, o que começou a fazer com 14 anos.

Agora espalha magia neste Campeonato da Europa de sub-17, no qual é apontado como a principal estrela, colocando também Portugal como favorito para a final (marcada para domingo frente à Espanha, que ontem venceu a Alemanha por 2-1), segundo os críticos. Mas já antes os números de José Gomes eram impressionantes. Em seis jogos da fase de apuramento Portugal marcou 20 golos (cinco vitórias e um empate) e o jovem avançado apontou cinco desses. Se somarmos os 14 nesta fase final chegamos a um número redondo de 34 em 11 jogos. E José Gomes apontou 12 desses 34.

Não é de estranhar, por isso, que clubes como o Manchester United ou o PSG tinham sido colocados no seu radar. O Benfica, para já, não admite desfazer-se da sua principal pérola da formação, até porque acabou de encaixar 35 milhões com Renato Sanches. Mas se os elogios a José Gomes e ao ataque da seleção são mais do que muitos, a defesa também não fica atrás, sobretudo pelo facto de não sofrer golos há 400 minutos - o último foi contra a Croácia na Ronda de Elite, na vitória por 4-2.


OBS: ARTIGO PUBLICADO NO DIÁRIO DE NOTÍCIAS (PORTUGAL)

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

ADMINISTRADORA DE MANSOA "SEM TECTO"



O correspondente da Rádio Bombolom para o programa matinal "Alô Guiné", Zé Dias, revelou esta manhã, sexta-feira, 05 de Fevreiro, que a Administradora do sector de Mansoa está sem casa, uma vez que lhe pediram a residência que vinha ocupando, pertença, ao que parece, de uma outra instituição do Estado. "Como é possível?" "Que é feito da residência oficial do Administrador?"-  perguntar-se-á. Para que se saiba, diga-se que a residência ficou parcialmente destruída aquando da Guerra de 7 de Junho de 1998. E como é normal e regra por cá, foi abandonada e entregue à sua sorte. Assim, os sucessivos administradores têm residido no edifício que a actual alta representante do Governo se vê obrigada a deixar. Infelizmente, terá agora de se desenrascar como é normal e regra por cá. Os dinheiros dos "lumos" (feiras), do Mercado, da venda dos terrenos... deverão server para alguma coisa.
E pensar que há  ainda quem se recuse terminantemente a considerer a Guiné-Bissau um "Estado Falhado"!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

CUSTA ASSIM TANTO DEIXAR O GOVERNO CONCLUIR O MANDATO?!

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA TEM DUAS SAÍDAS PARA ESTA "CRISE" SEM SENTIDO: OU CONVENCE O PRS (QUE ATÉ PODERÁ FAZER PARTE DO ACTUAL EXECUTIVO) E "OS 15" NO SENTIDO DE DEIXAREM O GOVERNO DE CARLOS CORREIA CONCLUIR O MANDATO OU DISSOLVE A ASSEMBLEIA NACIONAL POPULAR (ANP) E CONVOCA ELEIÇÕES GERAIS (UMA VEZ QUE JÁ PERDEU GRANDE PARTE DA SUA LEGITIMIDADE POR SER O MAIOR RESPONSÁVEL PELAS "CRISES" SEM CRISE QUE O PAÍS TEM  EXPERIMENTADO). UM NOVO GOVERNO, DE UMA SUPOSTA "NOVA MAIORIA" (CONSTITUÍDA POR PRS E "OS 15", NÃO FAZ SENTIDO NENHUM.  O PRESIDENTE QUE NOS TIRE DESTE FILME!

ENQUANTO SE DISCUTE QUEM TEM RAZÃO, QUEM NÃO...

Enquanto se discute quem tem razão, quem não tem...
A população de Biombo desespera a cada passo, acossada pela tortura escruciante da estrada em estado selvagem
As do Sul, essas,  enterram-se a cada passo, engolidas pela poeira, que é a estrada

Enquanto se discute quem tem razão, quem não tem...
Os citadinos de Bissau amontoam-se nos bairros como sacos de castanha de caju por alturas da campanha, tal a falta de habitações dignas do nome.
A fome aperta
A doença faz das suas
Os malandros esfregam as mãos de contentes, que vem aí um Governo de "Unidade Nacional" para encherem os bolsos pela enésima vez

Enquanto se discute quem tem razão, quem não tem...
O acessório impera, o essencial desespera.